Tag Archives: conservação

Por trás do armário: Dia 24

25 abr

Pensa em uma pessoa que toma o maior susto logo cedo quando é acordada pelo marido quase 2h atrasada em um dia lotado de coisas para fazer? Essa era eu ontem, e por conta do susto sai de casa meio dormindo, meio acordada e só deu para pegar de olho ainda fechado as roupas de estimação que não teria erro na combinação as escuras e sair correndo. Confortável e combinando, mas sem muita graça.

Carreguei comigo a jaquetinha de couro ecológico, segundo a marca, que já andava sozinha e quando fui vestir mais tarde foi decretado o fim da sua vida.

jaqueta-couro-cuidado5Blusa: Hering Jaqueta: Ellus Jeans: Levi’s Tênis: Osklen

O colarinho já vinha dando seus últimos sinais de vida há algum tempo, achei que era porque tinha guardado em um cabide não tão bacana e ele tinha esfolado a coitada, mas e daí que mal tem, já que o colarinho fica para dentro e ninguém ia ver? Mas quando dei por mim estava na biblioteca estudando e em volta da minha cadeira mil pedacinhos pretos que haviam despencado do descascado do colarinho.

jaqueta-couro-cuidado

Se isso não bastasse nas mangas e também nas costas começaram a rachar e logo logo ficarão iguais a gola. Pronto, foi a inevitável última vez que usei a minha jaqueta de estimação, e a única preta que eu tinha, ela até que resistiu bem por 4 anos, muitas viagens e perrengues, mas esse foi o seu fim.

jaqueta-couro-cuidado1

O que também teve seu fim declarado ontem foi a blusinha listrada, outra peça de estimação, mas que já deu, já tá até desbotadinha tadinha, mas tinha a maior dó de desapegar, já que significa conforto certo para mim. Já que ontem tinha desapegado de uma peça muito muito importante no meu armário resolvi fazer a leva inteira!

Vamos as dicas então para quem tem peças de couro (de verdade e de mentira) poder conserva-las por mais tempo, evitando o ressecamento, endurecimento, encolhimento e desbotamento:

  • Se o couro for legítimo ele não deve ser lavado, e sim somente limpo; a limpeza deve ser feita com água, no sentido inverso do curtume, umedecendo a pele.
  • Em caso de manchas existem lavanderias com técnicas especializadas, é melhor levar até lá do que tentar tirar em casa sozinha, porque normalmente não dá certo e só prejudica o material, mas se quiser testar vale usar água e sabão neutro. Para as manchas de mofo vale usar uma mistura em partes iguais de água e vinagre branco aplicadas com um pano macio.
  • O ideal é guardar no armário sem nenhum saco plástico, porque ele não deixa a pele respirar e ajuda na proliferação dos microorganismos, se quiser dá para usar saquinho de TNT ou de tecido. E também deixar a pela pendurada no varal na sombra por algumas horas 3x ao ano para “pegar um vento” e evitar os problemas.
  • Cabides largos são ideais para as peças não racharem, além disso nunca guarde a peça úmida ou em local com muita umidade.
  • E para hidratar o couro, já que ele é pele, nada melhor que o seu hidratante corporal, dê preferencia ao neutro, sem perfume e cor. Ah! Essa dica não vale para os sintéticos viu?!

Essa é a intenção do desafio, usar tudo o que o armário ainda pode oferecer, e movimentar as roupas paradas, porque só assim vemos se elas ainda tem verdadeira condição de uso. Está dando certo para mim.

E não foi que hoje eu tive mais uma surpresa desagradável com uma roupa se desfazendo… Mais tarde eu conto tudo para vocês!!!

Anúncios